MIGALHAS BÍBLICAS NA MINHA MESA

O SENHOR é bondoso e compassivo, paciente e cheio de misericórdia; não está sempre a repreender-nos, nem a Sua ira dura para sempre. Como os céus se elevam acima da terra, assim é imenso e incomensurável o seu amor por nós.

Quanto está longe o Oriente do Ocidente, assim também Deus, mediante Cristo, afasta para longe de nós as nossas transgressões. Como um pai se enternece por seus filhos, assim o SENHOR tem compaixão de todos nós, que O amamos.

Foi assim que aconteceu com filho pródigo, que vinha caminhando ainda distante, cansado e triste, quando o seu Pai, que pacientemente esperava, o avistou e, pleno de compaixão, correu apressadamente ao seu encontro e muito o abraçou e o beijou!

Na verdade, nós não recebemos o espírito de escravidão, para andarmos tristes e atemorizados, mas recebemos antes o Espírito que, mediante Cristo, nos adoptou como filhos e filhas de Deus, e por intermédio do qual podemos até invocar O senhor e dizer: “Abba, Pai!”

Sim, o próprio Espírito testifica ao nosso espírito que somos agora, verdadeiramente, e para sempre seremos, pela graça de Deus e mediante a nossa fé em Jesus, filhos e filhas de Deus! Sim, sê-lo-emos por toda a eternidade!

MIGALHAS BÍBLICAS DO MEU ALIMENTO...

Nada temo porque o Senhor é a minha herança  e a minha recompensa. Ele é Quem guarda tudo que me pertence. Porque o Seu Santo Espírito é testemunha, no nosso entendimento, de que somos filhos de Deus. E sendo que somos Seus filhos e filhas, havemos de participar dos seus tesouros, pois que tudo o que Deus dá a seu Filho unigénito, Jesus Cristo, nos pertence também a nós. Contudo, se é certo que participaremos da sua glória, também é certo que devemos estar preparados para participar dos Seus sofrimentos.

Sei que estou crucificado com Cristo; e apesar de continuar a viver, já não é o meu eu quem domina, mas é Cristo Quem vive em mim. E o resto da minha existência nesta terra é o resultado da fé que eu tenho no Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a Si mesmo por mim.  

A quem tenho eu no Céu, além de Ti, SENHOR? E és, na Terra, Quem eu mais desejo!  A minha saúde enfraquece; o meu espírito está cansado. Mas Deus é a força do meu coração. Ele é o meu Deus para sempre. Sê-lo-á por toda a eternidade.

Ó SENHOR, meu Deus! Desde que acordo, bem cedo, te procuro. A minha alma tem sede de Ti; todo o meu ser anseia encontrar-Te, tal como a terra seca e ressequida  que necessita de água. Mesmo quando eu andar pelo tenebroso desfiladeiro da morte,   não terei medo, porque Tu estás comigo. A Tua vara e o Teu cajado me amparam e me protegem. E eu sei em Quem tenho crido, e estou bem certo de que Ele é poderoso para guardar, até àquele dia, tudo o que eu lhe confiei.

HAS ANYONE EVER SAID SOMETHING UNKIND TO YOU OR ABOUT YOU?

Has anyone ever said something unkind to you or about you? I think we all have had that experience. Becoming victims of slander or malicious gossip can be difficult to bear. However, God calls us to exhibit a very specific kind of response in such circumstances.

Years ago, I received a letter from a friend of mine who was a pastor at a church in California. In it, the pastor included a copy of an article that had appeared in the Los Angeles Times. Although the article included a photo of him standing in his church and holding his Bible, it was basically a vicious personal attack against him.

When I saw that picture and read that article, I felt a great deal of empathy for my friend because I had recently had a similar experience. A person I believed was my friend made some very unkind statements about me publicly. My feelings basically vacillated between despondency and anger, even though I knew I needed to respond with joy (Matt. 5:11–12).

I believe the greatest book ever written about the virtue of love in the Christian life is Jonathan Edwards’ classic Charity and Its Fruits. In this book, Edwards included a chapter on how we are to respond to false charges. There, he makes the biblical point that such attacks should not surprise us; rather, we should expect them:

Men that have their spirits heated and enraged and rising in bitter resentment when they are injured act as if they thought some strange thing had happened to them. Whereas they are very foolish in so thinking for it is no strange thing at all but only what was to be expected in a world like this. They therefore do not act wisely that allow their spirits to be ruffled by the injuries they suffer.

Edwards’ point is that if the Christian expects to be slandered and keeps his eyes focused on God when it happens, he will not be depressed over it.

Edwards reinforces the concept that other human beings can harm only my worldly pleasure. A person can injure my body, steal my money, or even destroy my reputation. However, all of these things have to do only with the cares and pleasures of this world. But we have an inheritance that is laid up in heaven, a treasure no one can steal or defile (1 Peter 1:4). It is protected by the Lord Himself.

We might be tempted to think that Edwards was a spiritual giant who could handle personal attacks with ease, while we are “ordinary” believers. How, then, can we not be distressed when we are hurt by people we thought were our friends? Yet while it is true that it is part of our human nature to respond to personal attacks with sadness, anger, or bitterness, these feelings are part of our fallen humanity. They are not fruits of the Holy Spirit. This means that Edwards, as great a saint as he was, was not calling “ordinary” Christians to do anything extraordinary. We are all called to bear our injuries with joy, patience, love, and gentleness.

This kind of response is required of all of us because the Christian life is about the imitation of Christ (1 Cor. 11:1). We are being molded into His image, so we are to strive to live as He lived. Our Lord was slandered and falsely accused of all kinds of offenses, but He opened not His mouth in protest (Isa. 53:7). Like a lamb, He accepted these vitriolic attacks, and, in the very moment of His passion, He prayed for the forgiveness of those who were attacking Him (Luke 23:34). This is how we are called to react to our enemies (1 Peter 4:13). Therefore, every false accusation, every slander, every ill word spoken about me is an opportunity for me to grow in my sanctification.

Edwards helped me see that I had allowed my soul to become distressed, and that was sin. Instead of seeing the attack on me as an occasion to imitate Christ and to grow in my sanctification, I had resisted God’s Spirit, who had brought this painful event into my life for my edification, that I might remember where my treasure is.

The key to responding to attacks and insults as Christ would is to nurture love for God. Edwards writes:

“As love to God prevails, it tends to set persons above human injuries, in this sense, that the more they love God the more they will place all their happiness in him. They will look to God as their all and seek their happiness in portion in his favor, and thus not in the allotments of his providence alone. The more they love God, the less they set their hearts on their worldly interests, which are all that their enemies can touch.”

We need to keep Edwards’ insight in mind as we deal with the inevitable attacks and insults that come our way in this life. 

- by Dr. R.C. Sproul

MIGALHAS QUE ALIMENTAM

Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em Ti, porque ele confia em Ti. Muita paz tem os que amam as Tuas leis;  esses tais nunca tropeçam na maldade.

Não alimentes preocupações seja pelo que for; antes apresenta os teus cuidados em oração perante Deus, expõe­-Lhe todas as tuas  necessidades, sem esquecer de Lhe expressar o teu agradecimento. 

Se assim fizeres, a paz de Deus, que ultrapassa tudo o que a mente humana pode naturalmente compreender, conservará o teu espírito e os teus sentimentos tranquilos em Cristo Jesus.

Que Deus, Aquele que nos dá esperança, nos mantenha felizes e cheios da paz que nasce pela fé, através do poder do Espírito Santo em nossas vidas. 

Que o SENHOR te abençoe e te proteja; que a face do SENHOR brilhe de alegria por tua causa e que Ele tenha misericórdia de ti; que Deus te revele toda a Sua boa vontade,  e te dê a Sua paz.

Jesus dIz-nos: Deixo-­vos a minha paz. E a paz que eu dou não é como aquela que o mundo dá. Por isso, não se aflijam nem tenham medo. Sendo assim, eu me deitarei em paz e dormirei tranquilo, porque só tu, Senhor, me fazes viver em segurança. (in Bíblia Sagrada)

PAI DEUS, BEM SEI QUE SEMPRE ME OUVES!

E Jesus, levantando os olhos ao céu, disse: Pai, graças te dou, porque me ouviste. E esta é a confiança que temos Nele, que se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, Ele nos ouve. 

E qualquer coisa que lhe pedirmos, d’Ele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos, e fazemos o que é agradável à Sua vista. 

Ora, sem fé é impossível agradar a Deus; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que O buscam. 

Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por Ele se chegam a Deus, porquanto vive sempre para interceder por eles. 

Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; mas, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.