UMA PERGUNTA IMPORTANTE


Na vida, todos nos confrontamos com perguntas importantes. A vida está cheia delas: Qual é o sentido da minha existência? Porque estou aqui? De onde venho? Para onde vou? Que carreira profissional hei-de escolher?...

Uma das perguntas mais importantes foi feita há cerca de dois mil anos e ainda hoje é actual e requer uma resposta adequada de cada um de nós:

QUE É NECESSÁRIO QUE EU FAÇA PARA ME SALVAR?

Felizmente, a resposta é simples:

1. Reconheça que todos somos pecadores

"Porque todos pecaram, e destituídos estão da glória de Deus.” (Romanos 3: 23)

"Como está escrito: não há um justo, nem um sequer." (Romanos 3: 10)


2. Aceite que todos estamos justamente sob condenação

"Porque o salário do pecado é a morte..." (Romanos 6: 23ª)

"A alma que pecar, esta morrerá." (Ezequiel 18: 4b)


3. Repare que por nós mesmos, nunca  nos  podemos justificar diante de Deus

"Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia." (Isaías 64: 6)

"Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos."  (Tiago 2: 10) 

4. Saiba que Deus nos amou a ponto de enviar Jesus Cristo para pagar, com a Sua vida, a pena total e definitiva do nosso pecado

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.” (João 3: 16-17)

"Mas Deus prova o seu amor para connosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores." (Romanos 5: 8)

"Aquele [Cristo] que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fossemos feitos justiça de Deus."  (2 Coríntios 5: 21)


5. Note que esta salvação eterna é inteiramente de graça

"O dom gratuito de Deus é a vida eterna por Cristo Jesus nosso Senhor." (Romanos 6:23b)

"Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie." (Efésios 2: 8-9)


6. Saiba que cada pessoa tem que aceitar Jesus Cristo como Salvador por si mesma. Ele é o único caminho para a salvação

"Disse Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim." (João 14: 6)

"Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem." (1 Timóteo 2: 5)

"A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus Cristo, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação…a Escritura diz: Todo aquele que nele crê não será confundido...Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo." (Romanos 10: 9-11, 13)

Assim... a resposta a esta importantíssima pergunta continua a ser a mesma sugerida  a quem a fez há muitos, muitos anos atrás:

CRÊ NO SENHOR JESUS CRISTO E SERÁS SALVO! (Actos 16:31)                              

FICA COMIGO

clique AQUI para ouvir o seguinte hino do Cantor Cristão

Comigo assiste, ó Deus! A noite vem, 
As trevas crescem, eis, Senhor, convém 
Que me socorra a tua protecção; 
Oh, vem fazer comigo habitação! 

Depressa encontrarei o fim mortal; 
Desaparece o gozo terreal; 
Mudança vejo em tudo e corrupção; 
Comigo faze eterna habitação! 

Vem revelar-me teu querer, Senhor! 
Divino Mestre, Rei, Consolador! 
Meu guia forte, Amparo em tentação! 
Vem, vem fazer comigo habitação! 

Presente estás nas trevas e na luz; 
Não há perigo, andando com Jesus; 
A morte e a tumba não aterrarão 
Àquele em quem fizeres habitação! (Hino 291 CC)


“…Porque o SENHOR disse: Não te deixarei, nem te desampararei. E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem.” (Hebreus 13:5-6) 

ECOS DA VOZ DE DEUS…


MEU FILHO, Eu sou teu Deus e te amo muito. Vem repousar em Mim. Ultimamente tens percorrido caminhos íngremes, acidentados, tortuosos, difíceis… e a vereda que tens na tua frente para nela transitar está também  envolta em grandes incertezas...

Não olhes para trás nem para o horizonte distante, lá longe. Em vez disso, procura antes concentrar-te em Mim, teu constante companheiro de jornada. Confia na minha Palavra, pois vou equipar-te total e convenientemente para tudo o que o futuro te reserva.

Refrigera, pois, a tua alma na comunhão íntima comigo, respirando profundamente a fresca e santa atmosfera que Me circunda. O maior nível da tua confiança em Mim e, portanto, também da tua segurança, verificar-se-á quando permaneceres em Mim e na vida  caminhares  desfrutando a doce comunhão  da minha companhia.

Vem!

PRECE“Faz-me ouvir a tua benignidade pela manhã, pois em ti confio; faz-me saber o caminho que devo seguir, porque a ti levanto a minha alma” (Salmo 143:8).

PROMESSA“E eis que estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores… porque não te deixarei, até que haja cumprido o que te tenho falado” (Génesis 28:15). 

QUER VIVAMOS OU MORRAMOS…


Se somos crentes no Senhor Jesus, quaisquer que sejam as circunstâncias das nossas vidas, nunca estaremos sozinhos. Pertencemos ao Senhor, que está sempre connosco velando continuamente por nós. Mesmo na hora sombria e de maior incerteza, Ele ainda nos segreda: “com amor eterno te amei…não temas porque Eu te remi; chamei-te pelo teu nome; tu és meu…” (Jeremias 31:3 e Isaías 43:3).

Não importa onde estamos, o que fazemos ou para onde vamos. A graça da presença do Senhor connosco é suficiente e, mesmo que tenhamos de atravessar desertos, mares, rios ou até  as ardentes fornalhas da aflição, Deus ainda viaja connosco e continua no controlo do nosso frágil “barquinho”. Por isso, “sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28).

Notemos que o texto bíblico não diz que tudo o que nos acontece, considerado em si mesmo, é bom para nós; não. Em vez disso, a Bíblia diz que todas as coisas que nos acontecem estão cooperando, no seu conjunto, para o nosso bem. Ou seja: Deus pode transformar o mal em bem, inclusive as nossas dores e sofrimentos em glória para Si e crescimento espiritual para nós, Seus filhos e filhas muito amados.

 “Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor” (Romanos 14:8).


A IMPORTÂNCIA DE PRATICAR ORAÇÃO


Pela Bíblia Deus fala connosco e pela oração nós falamos com Deus ainda que, enquanto oramos, devamos também estar receptivos a algo que, naquele momento específico, o Senhor queira dizer-nos.

Oração é diálogo, é intercessão,  é pedido, é louvor, é agradecimento por inúmeras bênçãos que Deus continuamente nos dá, pois “toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação” (Tiago 1:17).

Oração é a “vitamina” da nossa vida espiritual: muita oração, muito poder! Pouca oração, pouco poder! Nenhuma oração… nenhum poder! 

Jesus advertiu os discípulos dizendo-lhes: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca” (Mateus 26:41). “E contou-lhes  também uma parábola sobre o dever de orar sempre, e nunca desfalecer” (Lucas 18:1).

A oração abre o caminho de acesso para Deus. Ela é verdadeira respiração espiritual para as nossas almas. “Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno” (Hebreus 4:16). 

A oração é caminho certo  para o desenvolvimento espiritual do crente, embora Deus nos tenha providenciado outros recursos, como por exemplo, ouvir, ler, estudar, meditar na Palavra de Deus e também memorizá-la.  

SENHOR, EU PRECISO DE TI

Eu creio, Senhor, na divina promessa,
Vitórias já tive nas lutas aqui,
Contudo, é mui certo que a gente tropeça:
Por isso, Senhor, eu preciso de Ti!

A luz que me guia no escuro caminho,
Fulgura de cima, do Sol criador,
Contudo, não posso segui-lo sozinho:
Por isso eu preciso de Ti, meu Senhor!

Bem sei que nas preces eu posso buscar-Te,
Jamais dessa bênção na vida eu descri,
Contudo, é possível que eu dela me aparte:
Por isso, Senhor, eu preciso de TI!

Esforços da terra, precário destino,
Empenho dos homens, riqueza, o que for,
Não valem a bênção do reino divino:
Por isso eu preciso de Ti, meu Senhor!  (A. C. G.)








O AMOR DE DEUS NUNCA FALHA


“Também peço a Deus que Cristo habite pela fé em vossos corações e que estejam bem arraigados e alicerçados no amor, para poderem compreender, com todos os crentes, a grandeza, a largueza, a imensidade e a profundidade do amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.” (Efésios 3:17-19).

Logo após a libertação dos filhos de Israel, no Egipto, foi Deus Quem os guiou para o deserto, espaço de grande aridez e sede, para que, ali, afinal, por incrível que pareça, os pudesse abençoar permitindo que TODOS bebessem “de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo” (1 Coríntios 10:4).

Hoje, não será por razões menos importantes que Deus pode permitir que atravessemos, em nossa humana peregrinação, os nossos ‘desertos’ de sofrimento e dor, ao longo dos quais o nosso ânimo se alimenta com a mesma interrogação de Paulo: “Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele [mesmo no meio dos nossos desertos!] todas as coisas?” (Romanos 8:32).

Na verdade, o nosso amoroso Pai Celestial, em Seus planos soberanos, tendo sempre como finalidade a Sua glória e o nosso crescimento espiritual, pode disciplinar os Seus filhos e filhas para que vão sendo libertados, pouco a pouco, da sua velha natureza carnal, até que encontrem plena alegria e satisfação no Senhor Jesus. Mas Deus começa sempre por nos disciplinar com a mesma atitude:

“Meu filho, amo-te profunda e incondicionalmente, e estou a encaminhar-te para este ‘deserto’ pelo qual deves passar a fim de mostrar-te quem tu realmente és e, ao mesmo tempo, também, revelar-te quem Eu verdadeiramente sou, à semelhança do que fiz no passado com o meu povo, que graciosamente escolhi e com um amor eterno os amei”.  

Depois, Deus irá permitir que, em pleno deserto, vejamos o Senhor Jesus Cristo caminhando connosco ou, até, talvez, aqui e ali, pegando-nos ao colo quando a ‘areia’ do deserto se tornar demasiado quente para as nossas capacidades humanas. Logo a seguir, vai-nos revelando Quem Ele realmente é e, também,  quem nós ainda somos….

E, se o nosso amoroso  ABA-PAI, em Seu excelso e incondicional amor por nós, permitir que, talvez até entre lágrimas e 'ais' de amargura, sejam abertos alguns “sulcos” em nossos frágeis corações, será sempre para neles colocar a preciosa semente que, depois, há-de florir  e frutificar, transformando-se em bênção e recompensa  na glória que desfrutaremos no Além.

AFIRMAÇÃO:
Se ardente deserto atravessar, 
No caminho Deus me guia;
Se nessa deserto desanimar, 
N’Ele encontro confiança.
E, cada dia, certo estou, 
Mais perto está a minha Pátria!
Se ardente deserto atravessar, 
No caminho Deus me guia! 

O AMOR DE DEUS É INCONDICIONAL



Voltamos a reflectir um pouco mais sobre o maravilhoso amor que Deus tem por cada um de nós. Sendo incondicional, nada podemos fazer para merecer ou apagar esse amor, que faz parte da natureza de Deus, pois “Deus é amor” (1 João 4:8).

O condicional  amor humano espera sempre que sejam preenchidas algumas expectativas, interesses ou condições: se…corresponderes ao que eu espero de ti, então amar-te-ei.

No amor humano, porque é condicional, pode haver receio de não estarmos a preencher as expectativas da outra pessoa e isso, geralmente, é fonte geradora  de incertezas…inseguranças… medos…

E…no entanto, a Palavra do Senhor diz-nos que “no amor não existe medo, antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor (1 João 4:18).

Por vezes, podemos pensar que Deus também nos ama com um amor parecido com o nosso, condicional, e, então, procuramos fazer tudo o que está ao nosso alcance (e às vezes até o que não está!) para Lhe agradar, tentando dessa forma merecer o Seu amor. Mas, quando assim acontece, também nunca sabemos, realmente, se Deus está mesmo satisfeito connosco ou não...

Verdadeiramente, Deus ama-nos mesmo de forma incondicional. Porquê? Porque Deus é perfeito.  É por isso que Deus não muda. Se mudasse, Ele seria imperfeito porque mudaria sempre para melhor ou para pior. Mas não. Deus não muda. Ele diz:  “Porque eu, o Senhor, não mudo” (Malaquias 3:6).

TODOS nascemos para sermos muito amados por Deus. Foi Ele Quem deu a vida a cada um de nós e, agora, o nosso Criador  quer ter connosco um relacionamento amoroso. Por isso, o que Ele quer de nós, acima de tudo, é mesmo o nosso coração: “Dá-me, filho meu, o teu coração” (Provérbios 23:26).

O amor que Deus tem por nós é mesmo incondicional. E, no fundo, é dessa maneira que Ele quer que nos amemos também  uns aos outros. Pouco antes de oferecer a Sua vida por nós, na cruz, Jesus disse: “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros assim vos ameis” (João 13:34).

INTERPELAÇÃO: Se eu passar pela minha vida e não amar incondicionalmente, como Deus nos ama e ensinou a amar, através de Jesus, será que não terei falhado o grande objectivo da minha vida?

PRECE: Senhor, ajuda-me a amar os outros com o amor de Deus em mim. Amar, aceitando as pessoas como elas são. Amar sem nada esperar em troca. Amar mesmo quem não gosta de mim. Amar como Cristo amou, dando a Sua vida por nós. Amar como Deus nos ama, de maneira incondicional. Em Tua excelsa graça, meu Pai Celestial, permite que assim seja. Em nome de Jesus. Amém.



A SINGULARIDADE DO AMOR DE DEUS


“Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. Nisto se manifestou o amor de Deus para connosco: que Deus enviou seu Filho unigénito ao mundo, para que por ele vivamos. Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados. Amados, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros.” (1 João 4:7-11)

Num mundo em que tanto se fala, escreve, discute acerca do amor, o AMOR DE DEUS continua e continuará a ser uma referência. Trata-se, pois, de um amor incondicional, que alguém já referiu como “Alguém que decide sair para fora de Si, de modo a beneficiar a pessoa a quem ama, mesmo que esta o não mereça.”

Não se trata, portanto, de mais uma emoção mas, sim,  de um acto de vontade, ou seja: um compromisso de Deus. Para consigo mesmo e para connosco. Isto é: Deus está comprometido a amar-nos sempre e sem pré-condições. Particularmente os que somos crentes em Jesus.

COMO SE MANIFESTA O AMOR DE DEUS?

1. Na Criação ou Natureza que nos rodeia. A selva… as montanhas… o mar… as estrelas… a chuva… o sol... as flores... as nuvens... as árvores… os pássaros… os peixes…os oceanos… o nascer e o pôr-do-sol… um sorriso de criança…Enfim: tudo isso e muito mais são manifestações ou expressões do amor de Deus!
    A Bíblia diz que “Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.” (Salmo 19:1). Também nos lembramos do corinho que aprendemos quando ainda éramos crianças e que diz: ““Glorioso Deus, meus olhos deslumbrados ao contemplarem tua criação; estrelas mil, marés e trovoadas, o teu poder é revelado e então… então minha alma canta a Ti Senhor: glorioso és tu,quão grande és Tu!... ”

2. No Seu cuidado para connosco. É absolutamente admirável o facto de Deus, segundo a Bíblia, nos ter amado ainda antes da fundação do mundo! Notemos:
    João 17:24 “Pai, aqueles que me deste quero que, onde eu estiver, também eles estejam comigo, para que vejam a minha glória que me deste; porque tu me amaste antes da fundação do mundo.”
    Efésios 1:4-5 “Como também nos [aos que somos crentes em Jesus] elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; E nos predestinou para filhos de adopção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade”.
 Paulo menciona que Deus "nos elegeu" para intencionalmente enfatizar que a nossa salvação depende totalmente d'Ele. Não somos salvos porque mereçamos, mas porque Deus é bondoso e graciosamente nos oferece a salvação.  Tudo o que podemos fazer é expressar o nosso agradecimento por esse maravilhoso amor.  

3. No facto de Cristo ter morrido na cruz  em nosso lugar. A Escritura Sagrada faz essa declaração, através do apóstolo Paulo em Romanos 5:8 dizendo: Mas Deus prova o seu amor para connosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores”. Ou seja: Deus enviou Jesus Cristo para morrer por nós, não porque fôssemos suficientemente bons, mas porque nos amava, mesmo antes de O termos procurado.
    Tal realidade concede-nos a indizível alegria que nasce da esperança que temos de sermos participantes da glória de Deus e da certeza de que as nossas aflições aqui e agora são, no fundo, a garantia da nossa filiação com Deus, pois, como repetidamente temos dito: “só quem transportar uma cruz virá, de facto, a receber uma coroa”!


NOMES DE DEUS NO ANTIGO TESTAMENTO


Os nomes de Deus usados na Bíblia, particularmente no Antigo Testamento, podem, além do mais, servir para melhor conhecer e compreender o carácter e a natureza do nosso Criador. Dado que, para nós, a Bíblia é a Palavra de Deus, os nomes que Ele escolhe para nela Se revelar têm também o objectivo de nos dar a conhecer quem Ele verdadeiramente é.

ELOHIM, “Deus”, expressando o Seu grande poder e força.
"ELOHIM" é o primeiro nome de Deus encontrado na Bíblia, e é utilizado em todo o Antigo Testamento mais de 2.300 vezes. 
Exemplos bíblicos:
No princípio, criou Deus os céus e a terra” (Genesis 1:1)
 Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Salmo 19:1)

"EL" é um outro nome usado por Deus no Antigo Testamento. El é a forma simples decorrente de Elohim e é frequentemente usado em combinação com outras palavras para dar ênfase descritiva.
Notemos alguns exemplos:

EL-ELIOM, “Deus Altíssimo
 “E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e este era sacerdote do Deus Altíssimo. E abençoou-o e disse: Bendito seja Abrão do Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra; e bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E deu-lhe o dízimo de tudo.” (Genesis 14:18-20)

EL-OLAM, “Deus Eterno” ou “Deus da eternidade”
Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos confins da terra, nem se cansa, nem se fatiga? Não há esquadrinhação do seu entendimento.  Dá vigor ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os jovens certamente cairão. Mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças e subirão com asas como águias; correrão e não se cansarão; caminharão e não se fatigarão.” (Isaías 40:28-31) 

EL-ROI, “Deus que vê”
E ela chamou o nome do Senhor, que com ela falava: Tu és Deus da vista, porque disse: Não olhei eu também para aquele que me vê?” (Genesis 16:13)

EL-SHADAI, “Deus Todo-Poderoso
Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o Senhor a Abrão e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-Poderoso; anda em minha presença e sê perfeito.(Génesis 17:1)
Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Omnipotente descansará.”  (Salmo 91:1)

ADONAI, “Senhor dos Exércitos” expressando o absoluto senhorio de Deus.  “O filho honrará o pai, e o servo, ao seu senhor; e, se eu sou Pai, onde está a minha honra? E, se eu sou Senhor, onde está o meu temor? — diz o Senhor dos Exércitos a vós, ó sacerdotes, que desprezais o meu nome e dizeis: Em que desprezamos nós o teu nome?” (Malaquias 1:6)

YAHWEH , (Javé), “O SENHOR Deus”, expressando a Sua natureza eterna.
Trata-se do nome de Deus mais usado no Antigo Testamento (aproximadamente 7.000 vezes), e que é também conhecido como o "Tetragrama", que significa "as quatro letras" -  YHVH – e que tem a sua origem no verbo hebraico "ser".  É este o nome com que Deus Se revelou a Moisés na sarça-ardente.
Exemplo:
E disse Deus a Moisés: Eu Sou o Que Sou. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: Eu Sou me enviou a vós. E Deus disse mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: O Senhor, o Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó, me enviou a vós; este é meu nome eternamente, e este é meu memorial de geração em geração. (Êxodo 3:14-15)

YHVH declara o ser absoluto de Deus - a fonte de tudo, a Causa primeira de todas as causas, Aquele que não tem começo e nem fim. Embora haja quem pronuncie YHVH como “Javé” ou "Jeová" ou "Yahweh", a verdade é que os estudiosos da Bíblia não sabem realmente qual é a pronúncia correta. Os judeus preferiram deixar de pronunciar este nome, cerca do ano 200 DC, com medo de quebrarem o mandamento que diz: "Não tomarás em vão o nome do Senhor teu Deus" (Êxodo 20:7). Hoje, os rabinos preferem usar o nome "Adonai" em vez de YHVH.
Como acontece com EL, o nome “JAVÉ” também se usa frequentemente em combinação com outras palavras para dar ênfase descritiva à natureza de Deus.
Exemplos:

JAVÉ- JIRÉ, “O Senhor Proverá
Então, levantou Abraão os seus olhos e olhou, e eis um carneiro detrás dele, travado pelas suas pontas num mato; e foi Abraão, e tomou o carneiro, e ofereceu-o em holocausto, em lugar de seu filho. E chamou Abraão o nome daquele lugar o Senhor proverá; donde se diz até ao dia de hoje: No monte do Senhor se proverá. (Genesis 22:13-14)

JAVÉ- MACADESSEM, “O Senhor que vos Santifica”
Tu, pois, fala aos filhos de Israel, dizendo: Certamente guardareis os meus sábados, porquanto isso é um sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o Senhor, que vos santifica.”  (Êxodo 31:13)

JAVÉ-NISSI, “ O Senhor É Minha Bandeira”
E Moisés edificou um altar e chamou o seu nome: O Senhor é minha bandeira. (Êxodo 17:15)

JAVÉ-RAFA, “O SENHOR que te sara”
E disse: Se ouvires atento a voz do Senhor, teu Deus, e fizeres o que é recto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o Senhor, que te sara. (Êxodo 15:26)

JAVÉ-ROÍ, “O SENHOR é meu pastor”
O Senhor é o meu pastor; nada me faltará. (Salmo 23:1)

JAVÉ-SABAOTE, “O SENHOR dos Exércitos”
No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo.  Os serafins estavam acima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobriam o rosto, e com duas cobriam os pés, e com duas voavam. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.” (Isaías 6:1-3)

JAVÉ-SHALOM, “O SENHOR É Paz
“ Então, Gideão edificou ali um altar ao Senhor e lhe chamou o SENHOR É Paz; e ainda até ao dia de hoje está em Ofra dos abiezritas.” (Juízes 6:24)

JAVÉ-SHAMMAH, “ o SENHOR Está Ali”
Dezoito mil medidas em redor; e o nome da cidade desde aquele dia será: O Senhor Está Ali. (Ezequiel 48:35

JAVÉ-TSIDKENU, “O SENHOR Justiça Nossa
 Nos seus dias, Judá será salvo, e Israel habitará seguro; e este será o nome com que o nomearão: O Senhor, Justiça Nossa. (Jeremias 23:6)  




VIVENDO PARA GLÓRIA DE DEUS

“Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para a glória de Deus” (1 Coríntios 10:31).

“A todos os que são chamados pelo meu nome, e os que criei para minha glória; eu os formei, sim, eu os fiz” (Isaías 43:7).

Deus criou-nos não só à Sua imagem e semelhança mas também para Sua glória, ou seja, para que o Seu carácter fosse reflectido em nós e através de nós.

O SENHOR é glorificado em nossas vidas quando vivemos em comunhão com Ele e satisfeitos n’Ele. Desse modo, progressivamente, o Seu carácter irá sendo reflectido em nossa maneira de viver.

Notemos algumas facetas do carácter de Deus que, para Sua glória, o SENHOR espera ver reflectidas em Seus filhos e filhas:

SUA SANTIDADE“Louvem o teu nome, grande e tremendo, pois é santo…  Exaltai ao Senhor, nosso Deus, e prostrai-vos diante do escabelo de seus pés, porque ele é santo” (Salmo 99:3, 5).

SEU AMOR E PACIÊNCIA“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece…tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta… Deus é amor e quem está em amor está em Deus, e Deus, nele” (1 Coríntios 13:4, 7; 1 João 4:16).

SUA SABEDORIA“Quem dentre vós é sábio e inteligente? Mostre, pelo seu bom trato, as suas obras em mansidão de sabedoria…Mas a sabedoria que vem do alto é, primeiramente, pura, depois, pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem hipocrisia” (Tiago 3:13, 17).

DEUS É CONSOLADOR E MISERICORDIOSO“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda consolação, que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados de Deus” (2 Coríntios 1:3-4).  

DEUS PERDOA E ESQUECE“E jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniquidades…Quanto está longe o Oriente do Ocidente, assim ELE afasta de nós as nossas transgressões” ( Hebreus 10:17; Salmo 103:12).

DEUS É FIEL“As benignidades do Senhor cantarei perpetuamente; com a minha boca manifestarei a tua fidelidade de geração em geração... E os céus louvarão as tuas maravilhas, ó Senhor, e a tua fidelidade também na assembleia dos santos…Ó Senhor, Deus dos Exércitos, quem é forte como tu, Senhor, com a tua fidelidade ao redor de ti?!” (Salmo 89 1, 5, 8).

DEUS É GRACIOSO“Fez lembradas as suas maravilhas; piedoso e misericordioso é o Senhor… Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie” (Salmo 11:4; Efésios 2:8-9).

Nada nos pode dar mais satisfação do que viver de acordo com o propósito para o qual fomos criados. Glorificar Deus significa honrá-Lo através dos nossos pensamentos, atitudes, acções e palavras. Quando vivemos para glória de Deus, estaremos cultivando um coração grato e cheio de alegria paz e amor.



TU ÉS O MEU ESCUDO E O MEU REFÚGIO; ESPERO NA TUA PALAVRA…


LEITURA
“Tu és o meu refúgio e o meu escudo; espero na tua palavra... Sou teu servo; dá-me inteligência, para entender os teus testemunhos.” (Sl 119:114,125)

REFLEXÃO
O salmista pediu a Deus que lhe desse discernimento para entender a Sua Palavra. Na verdade, a fé cristã torna-se viva quando aplicamos a Escritura Sagrada às nossas tarefas e preocupações diárias.

Precisamos de discernimento espiritual para que possamos entender a Palavra de Deus e necessitamos também de um coração puro e sensível, ardentemente desejoso de fazer a aplicação da Escritura às situações práticas do viver diário.

Alguém disse que a Bíblia é como um remédio: só funciona quando a aplicamos nas áreas afectadas das nossas vidas. Ao ler, estudar, meditar nos valores da Escritura Sagrada, importa que tenhamos a coragem e a determinação para os pôr em prática.

ORAÇÃO:
Nosso Pai Celestial, Te agradecemos porque a Tua palavra é a verdade e as Tuas promessas nela contidas são dignas de toda a confiança e, para nós, Teus filhos e filhas, são já o "sim" e o "amém" em Cristo Jesus (cf. 2 Cor. 1:20).
    Muito obrigado, SENHOR, porque Tu és o nosso refúgio. Por favor, ajuda-nos a permanecer ‘escondidos’ em Ti no nosso dia-a-dia. Muitas graças Te damos, também, por seres nosso escudo e nosso defensor.
    Ajuda-nos a caminhar na vida cobertos com a Tua protecção espiritual, para que possamos permanecer firmes em Cristo, mesmo nos dias mais nebulosos. Permite que assim seja. Te suplicamos em nome de Jesus. Amém.